Como Cuidar de Orquídeas – Consiga Florações Incríveis ( 7 Passos )

Não importa se você comprou uma orquídea no supermercado ou, a ganhou de presente.

Todo orquidófilo iniciante quer aprender como cuidar de orquídeas.

Muitos acreditam que o cultivo seja algo impossível, pois as orquídeas são frágeis, mas tudo isso é mentira.

As orquídeas são muito resistentes e, qualquer um pode cultivá-las.

Basta seguir 7 passos.

Está duvidando? Então leia este artigo até o final para conseguir flores lindas em suas plantinhas.

Como Cuidar de Orquídeas em 7 Passos

Ilustração-sobre-como-cuidar-de-orquídeas

Seguindo os 7 passos abaixo, você vai conseguir cuidar de praticamente qualquer orquídea (independente da espécie ou gênero):

  1. Plante-a no local correto: vasos são ótimas opções, árvores são para orquídeas epífitas e plantá-las na terra apenas para orquídeas terrestres.
  2. Selecione um bom substrato: o cultivo pode ser feito em britas, casca de pinus, sphagnum ou carvão vegetal, entre outros.
  3. Tome cuidado com o clima: temperatura, umidade, ventilação e iluminação são muito importantes.
  4. Regue sua orquídea: faça isso quando o substrato secar ou algumas horas depois.
  5. Adube suas orquídeas: o NPK 10 10 10 é uma ótima escolha para suas orquídeas.
  6. Faça o replantio: troque sua orquídea de vaso a cada 2 ou 3 anos. Orquídeas em árvores não precisam ser replantadas.
  7. Evite pragas e doenças: cuide bem de suas orquídeas e, deixe-as em um local limpo

Não importa se você possui uma phalaenopsis, vanda, cattleya ou qualquer outra orquídea.

Esses 7 passos vão funcionar em orquídeas de todos os gêneros.

1. Plante-a No Local Correto

Antes de se realizar o plantio, você têm principalmente 2 opções, vasos ou fixar sua orquídea em algum local.

Além dessas 2 opções, você também pode colocar suas orquídeas em outros locais, como:

  1. Garrafas pet
  2. Potes de margarina
  3. Na terra (apenas para orquídeas terrestres)

Mas o grande problema desses locais é que ou são indicados para cultivadores avançados, ou são apenas para orquídeas específicas.

Por isso, prefira escolher entre pendurar suas orquídeas ou plantá-las em vasos.

Uma dica: baixe nosso manual gratuito e aprenda os 7 segredos do cultivo de orquídeas que vão te ajudar a ter orquídeas incríveis todos os anos. Para baixá-lo, digite seu e-mail abaixo:

Descubra Como Ter Orquídeas Lindas e saudáveis em menos de 1 Mês

Acesse agora o guia exclusivo que já ajudou centenas de cultivadores iniciantes a terem orquídeas lindas, saudáveis e com várias flores.

🔒 Seu e-mail está seguro

Plantio em vasos

Existem vários vasos para orquídeas e cada um tem a sua vantagem. Veja abaixo quais são os melhores vasos para as orquídeas e, quais são suas características.

Vasos-de-terracota

Os vasos de barro, são os mais comuns e normalmente são boas opções para as orquídeas, eles possuem uma ótima drenagem e são muito duradouros. São uma boa escolha para oncidium (chuva de ouro), cattleyas, dendrobium, etc

Vasos-de-plástico

Os vasos de plástico, são os mais baratos e mais diversificados, existem de diversas cores e formatos, dessa maneira eles também podem se adaptar a várias orquídeas. Utilize o vaso de plástico nas phalaenopsis (vaso transparente), encyclia e paphiopedilum, etc.

Cachepot
Fonte: Loja Tempos de Flor

Os cachepôs ou vasos pendurados são vasos recomendados apenas para orquídeas epífitas, eles ficam pendurados e garantem um espaço maior para que as raízes de suas orquídeas se desenvolvam.

As orquídeas que mais gostam desse tipo de vaso são as:

Como você já conhece os principais tipos de vasos, apenas lembre-se que eles devem ser um pouco apertados para sua orquídea, pois, um vaso largo pode fazer as raízes de sua planta apodrecerem.

Fixá-las em árvores

Primeiramente, saiba que nem todas as orquídeas podem ser fixadas em em árvores.

Existem tipos de espécies específicas que podem ser plantadas nesses locais, que são as epífitas.

Por isso, primeiro garanta que sua orquídea é epífita.

Aqui está o passo a passo para fixar sua orquídea em árvores:

  1. Escolha um local que forneça as condições ideais de cultivo para sua orquídea
  2. Escolha uma árvore rugosa e, que o tronco não descasque
  3. Utilize um plástico e fixe sua orquídea na árvore, de modo que as raízes não fiquem sufocadas
  4. Agora é só esperar a próxima floração

A utilização do esfagno pode ajudar na fixação de sua orquídea em árvores.

Muitas vezes, não é necessário fazer mais nada após fixar sua orquídea em uma árvore.

2. Selecione Um Bom Substrato

Britas
Britas ou pequenas pedras são substratos muito utilizados para melhorar a drenagem das orquídeas.

Na hora de se cultivar orquídeas, o substrato é responsável por suprir as necessidades que sua orquídea não consegue naturalmente.

Por exemplo, se sua orquídea não consegue reter água, o seu substrato deve ter uma boa retenção de água.

Saiba que: a grande maioria das espécies de orquídeas necessitam de substrato.

Os substratos são importantes especialmente por vários motivos:

  1. Fixar a orquídea no vaso
  2. Ajudam a reter mais ou menos água.
  3. Fornecer uma boa aeração

Algumas gostam de ter suas raízes mais arejadas, enquanto outras querem elas mais apertadas, outras precisam de substratos para reter água.

Uma vez por mês é interessante colocar o substrato, junto com a orquídea, dentro da água por 15 minutos, eliminando o excesso de sais que poderiam queimar as raízes.

http://forthjardim.com.br/abc-das-orquideas/dicas/substrato-da-orquidea

Boas opções de substratos para se utilizar em suas orquídeas são:

  • Britas (ótima drenagem, ajudam no enraizamento)
  • Carvão vegetal (ótima drenagem)
  • Casca de pinus (retém umidade, retém adubação)
  • Casca de peroba (durável, retém pouca água)
  • Caroço de açai (fácil de ser encontrado, retém umidade)
  • Casca de macadamia (ajuda no crescimento de raízes)
  • Fibra de coco (não recomendo, mas é muito utilizado)

Novamente, veja quais são as necessidades de sua planta e escolha aqueles substratos que mais ajudem a sua orquídea.

E, não utilize terra para suas orquídeas, com exceção das orquídeas terrestres.

Como escolher um substrato?

Substratos-Para-Orquídeas

Escolher um bom substrato na hora de cultivar sua orquídea, pode ser algo que vai gerar grandes dores de cabeça para a maioria dos cultivadores.

Mas, existe uma maneira muito simples para se evitar esse problema.

Basicamente, você vai verificar quais são as necessidades de sua orquídea.

  1. Se ela precisa de bastante água, coloque um substrato que retenha mais água
  2. Se ela precisa de pouca água, coloque um substrato que tenha uma boa drenagem

Para que você possa entender melhor sobre as vantagens e desvantagens de cada substrato ao ser utilizado em sua orquídea, veja este artigo.

Lembrando que o recomendo é que você utilize mais do que um substrato em sua orquídea.

3. Cuidado Com o Clima

O local onde você coloca sua orquídea, juntamente com o clima de sua região são dois fatores muito importantes que você deve levar em consideração na hora do cultivo.

As orquídeas são muito resistentes a pragas e doenças quando estão sendo bem cultivadas, mas caso isso não ocorra, elas terão vários problemas.

Por isso, abaixo você vai aprender melhor sobre os 4 fatores principais referentes ao clima que podem te ajudar ou atrapalhar na hora de cultivar sua orquídea.

Temperatura

Temperatura

A temperatura não é um fator que você pode controlar totalmente no cultivo.

Por esse motivo, você precisa escolher orquídea que se adapte bem a temperatura de sua região.

Por exemplo, a orquídea Masdevallia gosta muito de temperaturas frias, por isso, o seu cultivo em regiões quentes é quase impossível

Veja o que a temperatura pode fazer com suas orquídeas:

  1. Temperatura alta: pode desidratá-la, queimar suas folhas e flores ou até mata-la.
  2. Temperatura baixa: fazê-la entrar em repouso (1 ou mais anos sem florir) ou ficar muito fraca, de modo que doenças conseguem atacá-la facilmente.

Umidade

Umidade-cattleya
Uma dica para descobrir a umidade é utilizar sites de previsão de tempo.

A umidade ideal varia de orquídea para orquídea, para descobrir se sua orquídea precisa de uma umidade mais alta, veja se ela segue alguns dos seguintes critérios:

  • Raízes finas
  • Folhas finas
  • Não possui pseudobulbos

Já as orquídeas que tem pseudobulbos e folhas mais grossas, vão precisar de uma umidade menor.

Outra opção é imitar o ambiente natural de sua orquídea.

Normalmente, você não vai ter problemas tentando baixar a umidade do ambiente, exceto em dias de chuva.

Para baixar a umidade de sua orquídea:

  1. Traga a orquídea para dentro caso ela esteja fora de casa e também não a regue nesse dia.
  2. Deixe um ventilador ligado com um vento fraco apontando para sua orquídea.

Alguns cuidados especiais

Quando você está aprendendo a cuidar de orquídeas, provavelmente vai sofrer com pragas e doenças em suas plantinhas.

As doenças de raízes como a podridão negra são muito comuns.

Mas saiba que, a umidade errada é o principal fator no desenvolvimento dessas doenças.

Principalmente pela a umidade em excesso.

Por isso, tome muito cuidado com a umidade que você fornece a sua orquídea.

Ventilação

Ventilação

Uma boa ventilação é essencial para que sua planta possa evitar fungos e bactérias, além disso, pode ajudar no controle da umidade e da temperatura.

Sempre que a temperatura estiver muito elevada, aumente a ventilação de sua planta, abrindo a janela ou colocando um ventilador.

Sendo o ideal uma brisa seca e com uma temperatura agradável.

Também evite:

  1. Fumar perto de sua orquídea
  2. Deixá-las em locais com o ar muito poluído.
  3. Deixá-las perto de frutas em decomposição, especialmente bananas

Como Cuidar de Orquídeas – Iluminação

Iluminação

A iluminação é a quantidade de luz que sua orquídea recebe.

Na grande maioria das espécies, ela deve ser indireta, ou seja, o sol não pode bater diretamente em sua orquídea.

Isso acontece, porque na natureza, as orquídeas ficam protegidas da luz solar pelas folhas e galhos das árvores.

Para adaptar isso, você pode:

  1. Utilizar telas de sombrite (verifique qual o ideal para sua orquídea)
  2. Colocar sua orquídea em um local mais sombreado
  3. Fixar sua orquídea em uma árvore que a proteja

Se, mesmo assim você ainda não conseguir oferecer uma boa iluminação para sua orquídea, siga as dicas abaixo:

  1. Se estiver com um verde mais escuro que o normal, falta luz. Isso ocorre porque a planta precisa aumentar a produção de clorofila para captar mais luz.
  2. Caso esteja com um tom mais amarelado ou preto está recebendo muita luz. Nesse caso, a planta diminuiu a produção de clorofila ou, está queimada.

Uma curiosidade é que a iluminação é o fator principal para sua orquídea florescer.

Artigo recomendado: manchas nas folhas das orquídeas

4. Regue Sua Orquídea

A rega é o fator que mais mata orquídeas.

Muitos iniciantes erram nesse quesito e acabam afogando ou matando de sede a orquídea que compraram ou ganharam.

Por isso, você precisa saber quando e quanto regar a sua planta.

Para descobrir isso, você têm 3 opções:

  1. Utilizar uma balança: Se você tiver uma balança em casa, pese sua orquídea seca e anote o seu peso. Após isso regue, quando a sua orquídea voltar ao peso anotado, está na hora de regar.
  2. Utilizando seu dedo: Coloque seu dedo no meio do substrato e verifique se ele está molhado. Se estiver úmido, espere mais um dia e cheque de novo, quando estiver quase seco, regue.
  3. Utilizando um lápis: Aponte um lápis e coloque-o no substrato, se a casca mudar de cor, está na hora de regar.

Para regar, utilize água morna e regue apenas as raízes.

Se possível regue durante a manhã, pois, desse modo a orquídea não vai passar a noite molhada, evitando assim que suas raízes apodreçam.

Algumas dicas:

  • Evite regar suas orquídeas com gelo
  • Não molhe as folhas
  • Muitas pessoas falam que as orquídeas não gostam de água, mas isso é mentira. Você apenas precisa regá-las no momento certo.

5. Adube sua orquídea

A adubação é algo essencial para a grande maioria das orquídeas.

Ao adubar sua orquídea, você vai ajudá-la em seu crescimento, florescimento e também na saúde de sua planta.

Basicamente são usados dois tipos de adubos nas orquídeas, os adubos orgânicos e os adubos químicos.

Adubos Orgânicos

Esses são feitos de materiais orgânicos ou naturais.

Eles são mais recomendados para iniciantes, pois não geram problemas em suas orquídeas, caso você erre a quantidade.

Esse tipo de adubo, possui uma absorção lenta e você não tem o controle dos nutrientes que sua orquídea receberá.

Os mais famosos são:

  • Bokashi
  • Torta de mamona (evite utilizar junto com a farinha de osso se você tiver animais em sua casa)
  • Farinha de osso

Adubos Químicos

Eles são feitos em indústrias e podem ser um pouco mais perigosos para suas orquídeas.

Mas o perigo ocorre apenas quando você aduba sua orquídea em excesso.

Os adubos químicos possuem uma absorção mais rápida pelas orquídeas e você possui um maior controle dos nutrientes.

Sendo muitas vezes utilizados os adubos do tipo NPK.

  1. N – Nitrogênio
  2. P – Fósforo
  3. K – Potássio

Saiba que se você escolher um adubo químico, opte por um que dissolva na água e quanto ao melhor horário para adubar, é durante a manhã ou no final da tarde.

Desse modo o sol em conjunto com o adubo não vai queimar suas folhas.

Alguns dos adubos químicos mais utilizados em orquídeas são:

  1. NPK 10 10 10
  2. NPK 20 20 20
  3. NPK 30 10 10
  4. NPK 10 30 15

Lembre-se que esses adubos são apenas algumas opções, mas muitas vezes a sua orquídea vai precisar de outros elementos como o cálcio.

Sempre aplique o adubo nas raízes, isso porque as orquídeas absorvem 90% de seus nutrientes pelas raízes.

6. Faça o Replantio

O replantio das orquídeas ocorre em média a cada 1 ou 3 anos, variando de espécie para espécie e, em outros casos ele pode demorar mais, como com as vandas.

Normalmente você vai replantar a sua orquídea por 3 motivos:

  1. Estão grandes demais para o vaso
  2. Quer multiplicá-las (parti-las no meio para conseguir uma nova orquídea)
  3. Substrato está velho

Para replantar sua orquídea, resumidamente você vai:

  1. Retirá-las do vaso
  2. Limpar suas raízes
  3. Colocar o substrato no vaso novo
  4. Encaixar sua orquídea no canto ou no centro do vaso (depende da espécie)
  5. Terminar de colocar o substrato

Essa técnica se aplica para a grande maioria das orquídeas.

7. Evite Pragas e Doenças

Você sabia que é possível evitar quase que 99% das pragas e doenças que sua orquídea pode sofrer? Isso pode parecer loucura, mas não é.

Basicamente se você fornecer um bom local de cultivo para suas plantas, elas terão mais resistência e, assim conseguirão combater melhor as possíveis doenças.

Mas só esses cuidados não vão garantir a saúde de sua planta.

Por isso, abaixo estão algumas dicas que você pode utilizar para evitar a maioria das pragas e doenças que atacam orquídeas.

  • Quando comprar uma orquídea nova, deixe-a afastada das demais por 40 dias
  • Sempre esterilize a tesoura que você for utilizar para cortar suas orquídeas
  • Use canela em pó para melhorar a cicatrização dos cortes
  • Nunca deixe um vaso com água em baixo de suas orquídeas
  • Deixe suas orquídeas a, pelo menos 40cm de distância uma da outra
  • Todos os dias verifique sua orquídea, procurando por sinais estranhos
  • Deixe seu orquidário sempre limpo

Essas são dicas simples, mas quando aplicadas evitam várias dos problemas que sua planta pode contrair.

Para aprender mais, a Associação Americana de Orquidófilos (AOS), tem um manual completo com dicas sobre como combater as principais pragas e doenças em suas orquídeas (em inglês).

Como Cuidar De Orquídeas Em Apartamentos

Como-cultivar-orquídeas-em-apartamentos

Cuidar de orquídeas em apartamentos não é tão simples como se parece, apesar dos cuidados serem os mesmos, existem alguns problemas que você deve contornar.

Dentre esses problemas, alguns se destacam, como a altitude, ventilação, a iluminação, entre outros.

Para cultivar suas orquídeas em apartamentos, siga esses passos:

  • Entenda a altitude: quando mais alto o seu apartamento, mais alguns fatores vão mudando, como rega, iluminação, ventilação, etc
  • Coloque suas orquídeas nos locais corretos: escolher a melhor janela ou varanda é essencial para a saúde de sua orquídea no seu apartamento.
  • Utilize telas de sombreamento: elas vão te ajudar muito na hora de controlar a iluminação
  • Faça a adubação: adubos orgânicos podem deixam seu apartamento cheirando mal, por isso, recomendo evitá-los.
  • Evite e combata pragas e doenças: pulgões e cochonilhas são muito comuns em apartamentos.

Agora que você já entendeu quais são os passos básicos para se cuidar de orquídeas em apartamentos, vamos nos aprofundar um pouco mais em cada um deles.

Entenda a altitude

Quanto mais alto seu apartamento está, mais complicado fica o cultivo de orquídeas.

Em apartamentos mais altos, esses fenômenos começam a acontecer:

  1. Umidade mais baixa
  2. Iluminação mais alta
  3. Ventilação mais forte

Para aumentar a umidade, existem algumas dicas que podem ser úteis.

  1. Coloque uma toalha molhada perto de sua orquídea
  2. Compre um umidificador
  3. Deixe um vaso com água e brita ao lado de sua orquídea (nunca em baixo da orquídea)

No caso da iluminação, a tela de sombreamento será muito útil.

E, quanto a ventilação isso é corrigido colocando sua orquídea em um local adequado.

Coloque suas orquídeas em locais corretos

Existem espécies que gostam de mais luz, como é o caso da denphal, enquanto outras preferem menos luz, como as miltonias.

Por isso, faça um pequeno planejamento, e coloque suas orquídeas ou outras plantas que gostam de receber mais luz mais perto de janelas.

Enquanto aquelas orquídeas que preferem mais sombra ficam atrás.

Dessa maneira, você cria uma “barreira natural” de iluminação onde todas as plantas se beneficiam.

Quanto as janelas:

  • Ao norte: são mais ensolaradas
  • Ao leste: recebem o sol da manhã
  • Ao oeste: normalmente precisam de uma tela de sombreamento, pois ficam muito quentes.

Utilizar Telas de Sombreamento

As telas de sombreamento são muitas vezes necessárias para que você consiga cultivar bem sua orquídea, mas infelizemente elas são proibidas em alguns apartamentos.

Se o seu apartamento aceita essas telas, saiba que a grande maioria das orquídeas gostam de um sombreamento entre 50% a 60%, mas isso pode variar muito.

Por isso, pesquise um pouco antes de usá-las.

Faça a Adubação

Este é um tema que você precisa tomar um pouco de cuidado, pois os apartamentos são locais fechados.

Por isso, se o adubo possuir um cheiro forte, vai se alastrar por todo o cômodo.

A minha dica neste caso é muito simples, utilize adubos químicos.

Os adubos orgânicos precisam se decompor para que sua orquídea possa absorver os nutrientes e, durante esta decomposição, eles liberam cheiros desagradáveis.

De preferência utilize adubos NPK.

Evite e Combata Pragas e Doenças

Pragas-e-Doenças

Existem muitas pragas que podem atingir suas orquídeas em apartamentos, sendo que grande parte delas vem pelo vento.

Algumas bem comuns são cochonilhas e pulgões.

Algumas das maneiras de evitá-las é utilizando protetores naturais para as orquídeas, como o óleo de neem ou, através da catação manual.

Lesmas, caracóis e formigas cortadeiras, por exemplo, só atacam as orquídeas no apê se forem trazidos de fora, por meio de outros vasos. Ainda assim, seu controle e erradicação são fáceis de serem realizados.

Sérgio Oyama Junior

Evite ao máximo utilizar fungicidas, pois eles podem ser tóxicos e, acabarem atrapalhando o desenvolvimento de suas orquídeas.

Dicas e Curiosidades Sobre Orquídeas

Agora que você já aprendeu como cuidar de sua orquídea, abaixo estão algumas informações muito interessantes sobre essas plantas.

Essas são algumas perguntas que orquidófilos iniciantes podem ter ou até mesmo informações curiosas sobre as orquídeas.

Por isso, se você quer se aprofundar um pouco mais no mundo dessas plantas, veja:

Perguntas comuns sobre orquídeas

Dúvidas-comuns-sobre-orquídeas

Abaixo eu separei algumas das dúvidas mais comuns que os cultivadores iniciantes possuem sobre o cultivo de orquídeas e, também suas respostas.

Se você também possui uma pergunta, deixe-a nos comentários.

  1. Como salvar minha orquídea?
    Primeiro identifique o que está fazendo sua orquídea ficar doente e combata isso, depois, se necessário, faça uma UTI para sua orquídea com uma garrafa PET.
  2. Como fazer mudas de orquídeas phalaenopsis?
    As phalaenopsis geram mudas ou keikis quando ficam em locais mais úmidos e escuros, mas tome muito cuidado para não deixar sua orquídea doente. Outra opção é cortar sua haste floral no 3º nó e esperar, ela pode gerar uma nova floração ou uma nova muda.
  3. Como fazer uma orquídea florir?
    Você deve cultivá-la da maneira correta e fornecer uma queda de temperatura pouco tempo antes da época de floração.
  4. Orquídeas são parasitas?
    Não, elas apenas vivem em cima de árvores, mas não sugam nenhum nutriente dessas plantas, por isso, não são parasitas.
  5. Orquídeas são um bom presente?
    Sim, o cultivo dessas plantas além de deixar a sua casa mais bonita é algo terapêutico, pois, a pessoa fica em contato com a natureza.
  6. Onde as orquídeas nascem? Onde elas são encontradas?
    Elas normalmente nascem em florestas, mas também podem ser encontradas em montanhas, pastos, ao lado de rios e, em vários outros locais.
  7. Porque orquídeas morrem?
    Normalmente porque você não forneceu o cultivo adequado para sua planta e ela adquiriu alguma doença ou foi atacada seriamente por pragas e fungos.
  8. Porque orquídeas são caras?
    Não são todas as espécies de orquídeas que são caras. Aquelas que custam mais de R$100,00, normalmente possuem esse preço, pois, demoram até 6 anos para florirem e poderem ser vendidas.
  9. Quem cultiva, cuida ou gosta de orquídeas é:
    Orquidófilo
  10. Qual orquídea pode ser plantada na terra?
    As orquídeas terrestres, por isso, saiba que orquídeas como a phalaenopsis, vanda ou dendrobium não podem ser plantadas na terra.
  11. Como cuidar de orquídeas compradas no mercado?
    O cultivo dessas orquídeas de mercado é igual ao de todas as outras orquídeas, ou seja, identifique sua espécie e descubra quais são os fatores que ela mais gosta em seu habitat. Rega, substrato, adubação, umidade, temperatura, ventilação e iluminação são os principais fatores.

Essas foram algumas das perguntas mais comuns sobre orquídeas.

Curiosidades sobre as orquídeas

Curiosidades-sobre-orquídeas

As orquídeas pertencem a família orchidaceae, essa família é considerada a que apresenta o maior número de espécies com flores no mundo.

Só aqui no Brasil, existem mais de 2000 espécies de orquídeas:

O Brasil detém uma das maiores diversidades de orquídeas do continente americano e do mundo, com cerca de 2.419 espécies das quais 1.620 são endêmicas deste país. (Fonte)

As características das orquídeas podem ser muito variadas, existem plantas extremamente pequenas e outras que passam de 4 metros como as orquídeas vandas.

Essas plantas estão em quase todos os locais do planeta, entre os continentes, apenas não aparecem na Antártida devido ao frio extremo do local.

Graças a essa adaptação, elas acabaram sendo encontradas nos mais diversos locais como:

  1. Pântanos
  2. Desertos
  3. Florestas
  4. Montanhas
  5. Entre vários outros locais

Por isso, é muito importante que você identifique a espécie de sua orquídea, pois, dessa maneira, vai saber como é o clima do habitat natural de sua planta.

Cultivo de Orquídeas – Conteúdos Complementares

Quer continuar aprendendo sobre o cultivo de orquídeas, então abaixo eu separei alguns artigos muito interessantes que podem te ajudar a aprender cada vez mais sobre essas plantas.

Estes são alguns dos artigos que podem te ajudar a aprender cada vez mais sobre o cultivo dessas magníficas flores.

Conclusão

Espero que com essas dicas, você tenha aprendido como cuidar de suas orquídeas, não importa se elas foram compradas no mercado ou em um orquidário.

Essa foi uma grande introdução sobre o cultivo de orquídeas, eu tentei deixar tudo da maneira mais simples e bem explicada possível.

Agora, o seu próximo passo é ler nosso manual gratuito, digitando seu e-mail abaixo:

Descubra Como Ter Orquídeas Lindas e saudáveis em menos de 1 Mês

Acesse agora o guia exclusivo que já ajudou centenas de cultivadores iniciantes a terem orquídeas lindas, saudáveis e com várias flores.

🔒 Seu e-mail está seguro

Se você gostou de tudo o que aprendeu aqui, está na hora de nos ajudar, compartilhe esse artigo em suas redes sociais e deixe seu comentário, porque assim você nos ajuda a ensinar mais pessoas.



9 comentários

  1. Fiquei Muito Interessado pelo seu post.Vou acompanhar seu Blog que é muito bom. É TOP ! Esse tipo de conteúdo tem me agregado muito conhecimento.Grato !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *