Como Cuidar De Orquídeas – Descubra Como Ter Lindas Florações

Como cuidar de orquídeas? Essa é uma pergunta que todo orquidófilo já fez, mas nem todos descobriram a resposta.

As orquídeas em sua grande maioria são plantas muito fortes e resistentes.

Elas estão presentes em quase todos os continentes e, ao todo somam mais de:

  1. 35000 espécies
  2. 1800 gêneros
  3. Centenas de milhares de híbridos

Graças a essas diversidades, as orquídeas precisam de cuidados muito diversificados e, por isso, elas ganharam a fama de serem de difícil cultivo, mas isso é mentira.

Na maioria das espécies, o cultivo dessas plantas é algo simples e prático.

Nesse artigo, você vai aprender o passo a passo para cuidar de suas orquídeas.

Como cuidar de orquídeas – Passo a passo

Como-cuidar-de-orquídeas-1

Para cultivar bem suas orquídeas, você precisa fornecer as condições ideais para que elas sobrevivam, por isso, é necessário que você saiba:

  1. Qual é o melhor vaso para sua orquídea
  2. Qual é o substrato ideal e o que ele deve fornecer a sua planta
  3. Como fornecer a temperatura, umidade, ventilação e luminosidade da maneira correta.
  4. Como e quando regar sua orquídea
  5. Quais são os melhores adubos e quando aplicá-los em sua orquídea
  6. Como replantar sua orquídea

Esses são os 6 passos básicos para que qualquer pessoa consiga cuidar de suas orquídeas e ter florações lindas todos os anos.

Se você conseguir fornecê-los, a sua planta terá lindas florações e será saudável.

Você Sabia? o nosso guia exclusivo está disponível gratuitamente por tempo limitado, por isso, se você quiser aprender mais sobre o cultivo de orquídeas, digite seu e-mail abaixo para acessá-lo.

Descubra Como Ter Orquídeas Lindas e saudáveis em menos de 1 Mês

Acesse agora o guia exclusivo que já ajudou centenas de cultivadores iniciantes a terem orquídeas lindas, saudáveis e com várias flores.

1. Escolha o vaso ideal.

Existem vários vasos para orquídeas e cada um tem a sua vantagem.

Vasos-de-terracota

Os vasos de barro, são os mais comuns e normalmente são boas opções para as orquídeas, eles possuem uma ótima drenagem e são muito duradouros. São uma boa escolha para oncidium, cattleyas, dendrobium, etc

Vasos-de-plástico

Os vasos de plástico, são os mais baratos e mais diversificados, existem de diversas cores e formatos, dessa maneira eles também podem se adaptar a várias orquídeas. Utilize o vaso de plástico nas phalaenopsis (transparente), encyclia e paphiopedilum, etc.

Cachepot
Fonte: Loja Tempos de Flor

Os cachepôs ou vasos pendurados são vasos recomendados apenas para orquídeas epífitas, eles ficam pendurados e garantem um espaço maior para que as raízes de suas orquídeas se desenvolvam.

As orquídeas que mais gostam desse tipo de vaso são as vandas, brassavola, renanthera, etc.

Como você já conhece os principais tipos de vasos, apenas lembre-se que eles devem ser um pouco apertados para sua orquídea, pois, um vaso largo pode fazer as raízes de sua planta apodrecerem.

OBS: orquídeas também podem ser fixadas em troncos de madeira ou, serem plantadas em árvores.

2. Coloque o melhor substrato

Britas
Britas ou pequenas pedras são substratos muito utilizados para melhorar a drenagem das orquídeas.

O substrato é responsável por suprir as necessidades que sua orquídea não consegue naturalmente.

Por exemplo, se sua orquídea não consegue reter água, o seu substrato deve ter uma boa retenção de água.

Saiba que: a grande maioria das espécies de orquídeas necessitam de substrato.

Os substratos são importantes especialmente por 2 motivos:

  1. Fixar a orquídea no vaso
  2. Ajudam a reter mais ou menos água.

Algumas gostam de ter suas raízes mais arejadas, enquanto outras querem elas mais apertadas, outras precisam de substratos para reter água.

Uma vez por mês é interessante colocar o substrato, junto com a orquídea, dentro da água por 15 minutos, eliminando o excesso de sais que poderiam queimar as raízes.

http://forthjardim.com.br/abc-das-orquideas/dicas/substrato-da-orquidea

Alguns substratos muito utilizados em orquídeas são:

  • Britas (ótima drenagem, ajudam no enraizamento)
  • Carvão vegetal (ótima drenagem)
  • Casca de pinus (retém umidade, retém adubação)
  • Casca de peroba (durável, retém pouca água)
  • Caroço de açai (fácil de ser encontrado, retém umidade)

Novamente, veja quais são as necessidades de sua planta e escolha aqueles substratos que mais ajudem a sua orquídea.

3.1 Temperatura

Temperatura

A temperatura não é um fator que você pode controlar totalmente.

Por esse motivo, você precisa escolher orquídea que se adapte bem a temperatura de sua região.

Por exemplo, a orquídea Masdevallia gosta muito de temperaturas frias, por isso, o seu cultivo em regiões quentes é quase impossível

Veja o que a temperatura pode fazer com suas orquídeas:

  1. Temperatura alta: pode desidratá-la, queimar suas folhas e flores ou até mata-la.
  2. Temperatura baixa: fazê-la entrar em repouso (1 ou mais anos sem florir) ou ficar muito fraca, de modo que doenças conseguem atacá-la facilmente.

3.2 Umidade

Umidade-cattleya
Uma dica para descobrir a umidade é utilizar sites de previsão de tempo.

A umidade ideal varia de orquídea para orquídea, para descobrir se sua orquídea precisa de uma umidade mais alta, veja se ela segue alguns dos seguintes critérios:

  • Raízes finas
  • Folhas finas
  • Não possui pseudobulbos

Já as orquídeas que tem pseudobulbos e folhas mais grossas, vão precisar de uma umidade menor.

Outra opção é imitar o ambiente natural de sua orquídea.

Normalmente, você não vai ter problemas tentando baixar a umidade do ambiente, exceto em dias de chuva.

Para baixar a umidade de sua orquídea:

  1. Traga a orquídea para dentro caso ela esteja fora de casa e também não a regue nesse dia.
  2. Deixe um ventilador ligado com um vento fraco apontando para sua orquídea.

3.3 Ventilação

Ventilação

Uma boa ventilação é essencial para que sua planta possa evitar fungos e bactérias, além disso, pode ajudar no controle da umidade e da temperatura.

Sempre que a temperatura estiver muito elevada, aumente a ventilação de sua planta, abrindo a janela ou colocando um ventilador.

Sendo o ideal uma brisa seca e com uma temperatura agradável.

Também evite:

  1. Fumar perto de sua orquídea
  2. Deixá-las em locais com o ar muito poluído.
  3. Deixá-las perto de frutas em decomposição, especialmente bananas

3.4 Iluminação

Iluminação

Você sabia que a iluminação é um dos fatores que mais influencia na floração de uma orquídea?

Se ela estiver em excesso ou faltando, a sua orquídea pode não florir.

Por isso, para cuidar bem de suas orquídeas, você tem que prestar atenção a luz que oferece para suas plantas.

Para verificar se a luminosidade de sua orquídea está agradável, olhe para a cor de suas folhas.

  1. Se estiver com um verde mais escuro que o normal, falta luz. Isso ocorre porque a planta precisa aumentar a produção de clorofila para captar mais luz.
  2. Caso esteja com um tom mais amarelado ou preto está recebendo muita luz. Nesse caso, a planta diminuiu a produção de clorofila ou, está queimada.

4. Como regar orquídeas

A rega é o fator que mais mata orquídeas.

Muitos iniciantes erram nesse quesito e acabam afogando ou matando de sede a orquídea que compraram ou ganharam.

Por isso, você precisa saber quando e quanto regar a sua planta.

Para descobrir isso, você têm 3 opções:

  1. Utilizar uma balança: Se você tiver uma balança em casa, pese sua orquídea seca e anote o seu peso. Após isso regue, quando a sua orquídea voltar ao peso anotado, está na hora de regar.
  2. Utilizando seu dedo: Coloque seu dedo no meio do substrato e verifique se ele está molhado. Se estiver úmido, espere mais um dia e cheque de novo, quando estiver quase seco, regue.
  3. Utilizando um lápis: Aponte um lápis e coloque-o no substrato, se a casca mudar de cor, está na hora de regar.

Para regar, utilize água morna e regue apenas as raízes.

Se possível regue durante a manhã, pois, desse modo a orquídea não vai passar a noite molhada, evitando assim que suas raízes apodreçam.

No nosso guia gratuito sobre o cultivo de orquídeas, você vai aprender várias outras técnicas simples e eficientes para cuidar de sua orquídea.

Por isso, digite seu e-mail abaixo, baixe o guia e aproveite o curso gratuito que vamos enviar para seu e-mail.

Descubra Como Ter Orquídeas Lindas e saudáveis em menos de 1 Mês

Acesse agora o guia exclusivo que já ajudou centenas de cultivadores iniciantes a terem orquídeas lindas, saudáveis e com várias flores.

5. Como adubar orquídeas

A adubação é algo essencial para a grande maioria das orquídeas.

Ao adubar sua orquídea, você vai ajudá-la em seu crescimento, florescimento e também na saúde de sua planta.

Basicamente são usados dois tipos de adubos nas orquídeas, os adubos orgânicos e os adubos químicos.

  1. Adubos Orgânicos: feitos de materiais orgânicos, sendo muito famosos a torta de mamona e o bokashi. Eles fornecem os minerais para sua orquídea de uma forma mais lenta, pois são absorvidos quando o adubo começa a se decompor.
  2. Adubos Químicos: esses são um pouco mais “perigosos” para sua orquídea. Mas só vai existir um perigo real se você adubar em excesso a sua orquídea, pois poderá queimar as folhas e as raízes de sua planta, matando assim a orquídea.

Saiba que se você escolher um adubo químico, opte por um que dissolva na água e quanto ao melhor horário para adubar, é durante a manhã ou no final da tarde.

Desse modo o sol em conjunto com o adubo não vai queimar suas folhas.

Existem muitas espécies de orquídeas, mas alguns adubos podem ser utilizados para quase todas as espécies:

  1. NPK 10 10 10
  2. NPK 20 20 20
  3. Bokashi (para a grande maioria)
  4. Farinha de osso (para a grande maioria)
  5. Torta de mamona (evite utilizar junto com a farinha de osso se você tiver animais em sua casa)
  6. NPK 30 10 10 (estimular o crescimento)
  7. NPK 10 30 15 (estimular floração)

Lembre-se que esses adubos são apenas algumas opções, mas muitas vezes a sua orquídea vai precisar de outros elementos como o cálcio.

Sempre aplique o adubo nas raízes, isso porque as orquídeas absorvem 90% de seus nutrientes pelas raízes.

6. Replantar orquídeas

O replantio das orquídeas ocorre em média a cada 1 ou 3 anos, variando de espécie para espécie e, em outros casos ele pode demorar mais, como com as vandas.

Normalmente você vai replantar a sua orquídea por 3 motivos:

  1. Estão grandes demais para o vaso
  2. Quer multiplicá-las (parti-las no meio para conseguir uma nova orquídea)
  3. Substrato está velho

Para replantar sua orquídea, resumidamente você vai:

  1. Retirá-las do vaso
  2. Limpar suas raízes
  3. Colocar o substrato no vaso novo
  4. Encaixar sua orquídea no canto ou no centro do vaso (depende da espécie)
  5. Terminar de colocar o substrato

Essa técnica se aplica para a grande maioria das orquídeas.

Perguntas comuns sobre orquídeas

Dúvidas-comuns-sobre-orquídeas

Abaixo eu separei algumas das dúvidas mais comuns que os cultivadores iniciantes possuem sobre o cultivo de orquídeas e, também suas respostas.

Se você também possui uma pergunta, deixe-a nos comentários.

  1. Como salvar minha orquídea?
    Primeiro identifique o que está fazendo sua orquídea ficar doente e combata isso, depois, se necessário, faça uma UTI para sua orquídea com uma garrafa PET.
  2. Como fazer mudas de orquídeas phalaenopsis?
    As phalaenopsis geram mudas ou keikis quando ficam em locais mais úmidos e escuros, mas tome muito cuidado para não deixar sua orquídea doente. Outra opção é cortar sua haste floral no 3º nó e esperar, ela pode gerar uma nova floração ou uma nova muda.
  3. Como fazer uma orquídea florir?
    Você deve cultivá-la da maneira correta e fornecer uma queda de temperatura pouco tempo antes da época de floração.
  4. Orquídeas são parasitas?
    Não, elas apenas vivem em cima de árvores, mas não sugam nenhum nutriente dessas plantas, por isso, não são parasitas.
  5. Orquídeas são um bom presente?
    Sim, o cultivo dessas plantas além de deixar a sua casa mais bonita é algo terapêutico, pois, a pessoa fica em contato com a natureza.
  6. Onde as orquídeas nascem? Onde elas são encontradas?
    Elas normalmente nascem em florestas, mas também podem ser encontradas em montanhas, pastos, ao lado de rios e, em vários outros locais.
  7. Porque orquídeas morrem?
    Normalmente porque você não forneceu o cultivo adequado para sua planta e ela adquiriu alguma doença ou foi atacada seriamente por pragas e fungos.
  8. Porque orquídeas são caras?
    Não são todas as espécies de orquídeas que são caras. Aquelas que custam mais de R$100,00, normalmente possuem esse preço, pois, demoram até 6 anos para florirem e poderem ser vendidas.
  9. Quem cultiva, cuida ou gosta de orquídeas é:
    Orquidófilo
  10. Qual orquídea pode ser plantada na terra?
    As orquídeas terrestres, por isso, saiba que orquídeas como a phalaenopsis, vanda ou dendrobium não podem ser plantadas na terra.
  11. Como cuidar de orquídeas compradas no mercado?
    O cultivo dessas orquídeas de mercado é igual ao de todas as outras orquídeas, ou seja, identifique sua espécie e descubra quais são os fatores que ela mais gosta em seu habitat. Rega, substrato, adubação, umidade, temperatura, ventilação e iluminação são os principais fatores.

Essas foram algumas das perguntas mais comuns sobre orquídeas.

Curiosidades sobre as orquídeas

Curiosidades-sobre-orquídeas

As orquídeas pertencem a família orchidaceae, essa família é considerada a que apresenta o maior número de espécies com flores no mundo.

Só aqui no Brasil, existem mais de 2000 espécies de  orquídeas:

O Brasil detém uma das maiores diversidades de orquídeas do continente americano e do mundo, com cerca de 2.419 espécies das quais 1.620 são endêmicas deste país. (Fonte)

As características das orquídeas podem ser muito variadas, existem plantas extremamente pequenas e outras que passam de 4 metros como as orquídeas vandas.

Essas plantas estão em quase todos os locais do planeta, entre os continentes, apenas não aparecem na Antártida devido ao frio extremo do local.

Graças a essa adaptação, elas acabaram sendo encontradas nos mais diversos locais como:

  1. Pântanos
  2. Desertos
  3. Florestas
  4. Montanhas
  5. Entre vários outros locais

Por isso, é muito importante que você identifique a espécie de sua orquídea, pois, dessa maneira, vai saber como é o clima do habitat natural de sua planta.

Tipos de orquídeas

Tipos-de-orquídeas
Paphiopedilum, uma orquídea terrestre.

As orquídeas, assim como várias outras plantas podem ser divididas segundo o seu habitat natural.

Isso é de extrema importância, pois uma orquídea que nasce na terra terá um cultivo diferente de uma orquídea que nasce em cima de árvores.

Ao todo, existem 5 classificações para as orquídeas sobre onde elas nascem, terrestres, epífitas, litófitas, humícolas e saprófitas.

Mas, apenas 3 dessas classificações são realmente necessárias de se aprender, pois, as outras são extremamente raras.

  1. Terrestres: vivem no solo, em materiais orgânicos, um exemplo são as paphiopedilum.
  2. Epífitas: vivem em cima de árvores, mas não são parasitas, um exemplo são as phalaenopsis.
  3. Litófitas: vivem sobre rachaduras em pedras, um exemplo são as laelias.

Normalmente você vai cultivar ou orquídeas terrestres ou epífitas, pois são os tipos mais comuns.

Como cultivar orquídeas em apartamentos

Como-cultivar-orquídeas-em-apartamentos

Cuidar de orquídeas em apartamentos é algo muito parecido com o cultivo de orquídeas dentro de casa.

Os seus cuidados principais deverão ser com:

  1. Iluminação
  2. Umidade
  3. Ventilação

Dependendo da altura, esses três fatores podem mudar muito.

Muitos cultivadores sofrem com a umidade baixa dentro de apartamentos, por isso:

  1. Coloque uma toalha molhada perto de sua orquídea
  2. Compre um umidificador
  3. Deixe um vaso com água e brita ao lado de sua orquídea (nunca em baixo da orquídea)

Quanto a iluminação, coloque sua orquídea ao lado de janelas, para que elas recebam o sol da manhã e durante a tarde elas fiquem protegidas do sol.

Mas lembre-se essa dica depende muito de sua orquídea, por exemplo, as oncidium gostam de uma iluminação maior do que as dendrobium.

E, a ventilação deve ser uma brisa, evite ventos muito fortes e úmidos.

Espécies de orquídeas

Orquídea-da-espécie-vanda

Como já dito, existe um grande número de espécies de orquídeas e mais de 1800 gêneros.

E, dentre esses gêneros existem aqueles que são mais vendidos e mais comumente encontrados nas coleções de qualquer orquidófilo.

Os gêneros de orquídeas mais conhecidos são:

Sendo consideradas as mais fáceis de cultivar a phalaenopsis, a paphiopedilum e a cattleya(algumas espécies) devido a grande resistência delas.

Conclusão

Espero que com essas dicas, você tenha aprendido como cuidar de suas orquídeas, não importa se elas foram compradas no mercado ou em um orquidário.

Espero que com esse artigo você tenha aprendido um pouco mais sobre as orquídeas e, caso você queira aprender mais, baixe o nosso guia gratuito:

Descubra Como Ter Orquídeas Lindas e saudáveis em menos de 1 Mês

Acesse agora o guia exclusivo que já ajudou centenas de cultivadores iniciantes a terem orquídeas lindas, saudáveis e com várias flores.

Se você gostou de tudo o que aprendeu aqui, está na hora de nos ajudar, compartilhe esse artigo em suas redes sociais, porque assim você nos ajuda a ensinar mais pessoas.

8 comentários

  1. Fiquei Muito Interessado pelo seu post.Vou acompanhar seu Blog que é muito bom. É TOP ! Esse tipo de conteúdo tem me agregado muito conhecimento.Grato !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *