Como Cuidar de Orquídeas – Consiga Flores em 7 Passos

Se você comprou ou ganhou uma orquídea, então agora precisa aprender como cuidar dela, não importa se você vai cultivá-la em sua casa, jardim ou apartamento.

Por isso, você chegou no lugar certo.

Ao longo dos últimos anos, eu me especializei no cultivo de orquídeas, através de diversos cursos e livros com grandes cultivadores.

E, com o que você verá neste texto, vai conseguir:

  1. Fazer suas orquídeas florirem
  2. Ter orquídeas resistentes
  3. Oferecer os cuidados para que sua orquídea seja saudável

Além disso, caso você queira ver mais sobre o meu trabalho, conheça o Manual Descomplicando o Cultivo de Orquídeas.

Como Cuidar de Orquídeas – Os 7 Passos Para Se Conseguir Flores Dignas de Capas de Revista

Como-Cuidar-de-Orquideas-em-7-Passos-orquideasblog

O maior erro que o cultivador iniciante comete é acreditar que o cultivo de orquídeas é igual ao de outras plantas, quando não é.

É verdade, orquídeas são bem resistentes, mas existem alguns erros bobos que podem matá-las.

Por exemplo:

  • Regar em excesso uma orquídea vai fazer as raízes apodrecerem e ficarem doentes
  • Oferecer muito sol, vai queimar as folhas
  • Adubar em excesso vai queimar as raízes

São vários erros como esse.

Mas não se assuste, pois, se você dominar 7 assuntos, já vai conseguir cuidar de sua orquídea como um profissional.

1º Onde Plantar Orquídeas

As orquídeas podem ser encontradas na natureza em 3 locais diferentes:

  1. Árvores (mais comum)
  2. Terra
  3. Rochas

Cada tipo de orquídea deve ser plantado em um local.

Agora:

Seu primeiro passo é descobrir onde sua orquídea vive na natureza.

Parece complicado, mas vamos te ajudar.

Aqui no blog, temos 3 textos que vão te ajudar a identificar se sua orquídea vive sobre árvores, no solo ou sobre rochas.

Outra opção é perguntar ao vendedor se sua orquídea é epífita, terrestre ou rupícola.

Após isso, para decidir onde plantar sua orquídea, siga esta dica:

Onde-plantar-orquideas

Orquídeas epífitas (que vivem penduradas em árvores), podem ser plantadas em vasos, cachepots ou penduradas em algum local.

Orquídeas terrestres (que vivem no solo), podem ser plantadas na terra com muito material orgânico junto, ou em vasos.

Orquídeas rupícolas (que vivem em rochas), podem ser fixadas em rochas com material orgânico ou em vasos.

Feito isso, falta apenas 1 passo em relação ao plantio. Entender as vantagens e desvantagens de cada local onde você pode plantar sua orquídea.

Vasos de Barro

Vasos-de-terracota

Muito comuns e normalmente boas opções para as orquídeas.

A grande vantagem desses vasos é que eles possuem uma ótima drenagem e são muito duradouros.

Além de ser muito simples encontrá-los lojas.

São uma boa escolha para a maioria das orquídeas, especialmente:

Vasos de Plástico

Vasos-de-plástico

São os mais baratos e mais diversificados, existem de diversas cores e formatos.

Eles também podem se adaptar a várias orquídeas.

Caso o vaso venha sem furos, lembre-se de fazer pequenos buracos para que a água possa escorrer durante a rega de sua orquídea.

Assim como o vaso de terracota, o vaso de plástico pode ser utilizado na maioria das orquídeas, por exemplo:

Cachepôs ou Vasos Pendurados

Cachepot

Fonte: Loja Tempos de Flor

São vasos recomendados apenas para orquídeas epífitas.

Eles ficam pendurados e garantem um espaço maior para que as raízes de suas orquídeas se desenvolvam.

As orquídeas que mais gostam desse tipo de vaso são as:

Ao plantar sua orquídea em qualquer vaso, lembre-se:

O vaso deve ser um pouco apertado para sua orquídea, porque vasos largos pode fazer as raízes de sua planta apodrecerem e consequentemente gerar doenças a sua orquídea.

Fixar Orquídea na Árvore

 

Recomendado apenas para orquídeas epífitas, ao fixar sua orquídea em uma árvore, seu cultivo fica bem mais simples do que seria em um vaso.

Aqui está o passo a passo para fixar sua orquídea em árvores:

  1. Escolha um local que forneça as condições ideais de cultivo para sua orquídea
  2. Escolha uma árvore rugosa e, que o tronco não descasque
  3. Use um plástico e fixe sua orquídea na árvore, de modo que as raízes não fiquem sufocadas
  4. Agora é só esperar a próxima floração

A utilização do esfagno pode ajudar na fixação de sua orquídea em árvores.

Muitas vezes, não é necessário fazer mais nada após fixar sua orquídea.

2º Conheça os Melhores Substratos Para Orquídeas

Agora vamos falar sobre os substratos.

Basicamente:

O substrato é responsável por suprir as necessidades que sua orquídea não consegue naturalmente.

Substratos-para-orquideas

Nesta imagem estão alguns dos substratos mais famosos utilizados em orquídeas. Brita, casca de macadâmia, casca de pinus, isopor, fibra de coco e carvão vegetal (vamos falar mais sobre eles logo abaixo)

Por exemplo, se sua orquídea não consegue reter água, o seu substrato deve ter uma boa retenção de água.

Eles são utilizados principalmente no cultivo de orquídeas em vasos.

Sendo essenciais para fixar a planta.

Antigamente, esse era um tema muito simples, porque você só precisava utilizar o xaxim e pronto, pois, ele fornecia praticamente tudo o que as orquídeas necessitavam.

Mas hoje, ele está em extinção e sua utilização é proibida.

Por isso, depois de muitos estudos, chegou-se a conclusão que o ideal é que você faça um mix de substratos, ou seja, selecione alguns materiais e os misture.

Abaixo estão alguns dos melhores substratos que você pode utilizar em sua orquídea:

  1. Britas (ótima drenagem, ajudam no enraizamento)
  2. Carvão vegetal (ótima drenagem)
  3. Casca de pinus (retém umidade, retém adubação)
  4. Casca de peroba (durável, retém pouca água)
  5. Caroço de açaí (fácil de ser encontrado, retém umidade)
  6. Casca de macadâmia (ajuda no crescimento de raízes)
  7. Fibra de coco (não recomendo, mas é muito utilizado)

Lembrando que não existe uma regra de quais utilizar, selecione aqueles que estiverem disponíveis em sua região e que oferecerem o que sua orquídea necessita.

Uma dica é que você coloque brita no fundo do vaso, pois, ela ajuda no enraizamento e vai deixar o vaso mais pesado, o que evita que ele tombe.

3º O Clima Ideal Para Orquídeas

CLIMA-PARA-AS-ORQUIDEAS-atualizado

O clima de sua região afeta muito o seu cultivo, os 4 fatores abaixo são os mais importantes:

  1. Umidade
  2. Ventilação
  3. Temperatura
  4. Iluminação

O ideal é que na hora de comprar sua orquídea, você escolha uma que se adapte a sua região.

Por exemplo, se você mora no sul do Brasil, deve cultivar orquídeas que gostam mais de frio.

Veja abaixo algumas dicas que vão te ajudar na hora de cuidar de sua orquídea.

Umidade e Ventilação

A umidade ideal varia de orquídea para orquídea.

Para descobrir se sua orquídea precisa de uma umidade mais alta, veja se ela segue alguns dos seguintes critérios:

  • Raízes finas
  • Folhas finas
  • Não possui pseudobulbos

Já as orquídeas que tem pseudobulbos e folhas mais grossas, vão precisar de uma umidade menor.

Uma boa regra, é tentar manter a umidade entre 60% a 80%.

Em alguns dias, a umidade pode ser maior ou menor que esta média, mas, caso não sejam vários dias seguidores, então não precisa se preocupar.

Quanto a ventilação, é muito simples.

Sua orquídea precisa de um ambiente que não possua ventos fortes, mas que seja ventilado. Não a deixe em locais totalmente fechados.

Iluminação e Temperatura

A iluminação é o fator mais importante para fazer sua orquídea florir, por isso, preste atenção.

A maioria das orquídeas não gosta de luz solar direta, por isso, você pode:

  1. Utilizar telas de sombreamento (verifique qual o ideal para sua orquídea)
  2. Colocar sua orquídea em um local mais sombreado
  3. Fixar sua orquídea em uma árvore que a proteja

Se o problema continuar, faça como dito no artigo manchas nas folhas das orquídeas.

  1. Se a folha estiver com um verde mais escuro que o normal, falta luz. Isso ocorre porque a planta precisa aumentar a produção de clorofila para captar mais luz.
  2. Caso a folha esteja com um tom mais amarelado ou preto está recebendo muita luz. Nesse caso, a planta diminuiu a produção de clorofila ou, está queimada.

Quanto a temperatura, este é um fator um pouco mais complicado, pois, caso você não tenha uma estufa, dificilmente conseguirá controlá-lo.

Por isso, o ideal é que você escolha para cultivar uma orquídea que já seja adaptada ao seu clima.

Veja o que a temperatura pode fazer com suas orquídeas:

  1. Temperatura alta: pode desidratá-la, queimar suas folhas e flores ou até mata-la.
  2. Temperatura baixa: fazê-la entrar em repouso (1 ou mais anos sem florir) ou ficar muito fraca, de modo que doenças conseguem atacá-la facilmente.

4º Como Regar Sua Orquídea

A rega é o fator que mais mata orquídeas.

Muitos iniciantes erram nesse quesito.

Eles afogam ou matam de sede a orquídea que compraram ou ganharam.

Por isso, você precisa saber quando e quanto regar a sua planta.

Para descobrir isso, você têm 3 opções:

  1. Utilizar uma balança: Se você tiver uma balança em casa, pese sua orquídea seca e anote o seu peso. Após isso regue, quando a sua orquídea voltar ao peso anotado, está na hora de regar.
  2. Utilizando seu dedo: Coloque seu dedo no meio do substrato e verifique se ele está molhado. Se estiver úmido, espere mais um dia e cheque de novo, quando estiver quase seco, regue.
  3. Utilizando um lápis: Aponte um lápis e coloque-o no substrato, se a casca mudar de cor, está na hora de regar.

Para regar, use água morna e regue apenas as raízes.

Se possível regue durante a manhã.

Ao regar cedo sua orquídea, ela não vai passar a noite molhada.

Assim você evita que suas raízes apodreçam.

Algumas dicas:

  • Evite regar suas orquídeas com gelo
  • Não molhe as folhas
  • Muitas pessoas falam que as orquídeas não gostam de água, mas isso é mentira. Você apenas precisa regá-las no momento certo.

5º Como Adubar Orquídeas

Finalmente chegamos ao tema mais interessante.

Nessa parte, vou tentar responder suas principais dúvidas sobre o tema:

  • Existe um adubo que estimula as florações das orquídeas?
  • Qual o melhor adubo?
  • Devo adubar nas raízes ou nas folhas?

Mas, primeiro, você precisa entender que existem 2 tipos de adubos, os químicos e os orgânicos.

Adubos químicos ou inorgânicos são feitos em indústrias, eles te oferecem uma concentração e controle maior dos nutrientes, mas em excesso podem atrapalhar sua orquídea devido a absorção rápida.

O tipo mais comum é o NPK.

Vantagens-da-Adubacao-Quimica

Adubos orgânicos, como o nome já diz, são feitos de materiais orgânicos.

Eles não oferecem um controle tão grande quanto aos nutrientes, mas são ideais para iniciantes, pois, o excesso não é prejudicial a sua orquídea, devido a absorção mais lenta.

Os tipos mais comuns são: bokashi, farinha de osso e torta de mamona.

Vantagens-da-Adubacao-Organica

Como Adubar? Como Escolher um Bom Adubo? Qual Adubo Estimula Florações?

Para adubos orgânicos a aplicação funciona dessa maneira:

  • Em vasos é muito simples, basta colocá-los perto da borda e, com o passar do tempo eles vão se dissolvendo.
  • em plantas penduradas, você pode colocá-los em sua orquídea com a ajuda de sachês de tule, e, durante as regas os nutrientes vão chegar as suas orquídeas.

No caso dos adubos químicos, para a aplicação, você deve seguir o que a embalagem te orientar.

Um bom adubo químico para as orquídeas deve:

  1. Ser solúvel na água
  2. Ser feito para a aplicação nas raízes
  3. Conter os macro e micronutrientes que sua orquídea necessita

Normalmente adubos feitos especialmente para orquídeas são ótimas opções.

Para melhorar as florações de sua orquídea com a adubação:

Primeiro escolha um adubo com mais fósforo, como o NPK 10 30 10 e, após isso, comece a aplicá-lo cerca de 3 meses antes da época de floração.

6º Entenda os Ciclos de Sua Orquídea

Para cuidar de orquídeas como um profissional, você precisa entender os ciclos que elas passam.

Um dos erros mais comuns de todo iniciante é achar que se as flores caíram, a orquídea está morrendo.

E, isso é mentira.

As flores caírem é algo natural e, que vai acontecer.

Basicamente, a maioria das orquídeas passa por 3 ciclos distintos durante o ano.

  1. Crescimento: é aqui onde vão surgir novas folhas, raízes, hastes, etc. Neste momento sua orquídea vai precisar de mais água e nutrientes, pois, está gastando mais energia. O replantio deve ser feito neste período.
  2. Floração: é o momento em que as flores aparecem até elas caírem. Sua duração varia de poucos dias até 3 meses dependendo de sua espécie. Cuidado para que o adubo não vá nas flores, pois, ele pode manchá-las.
  3. Dormência: a orquídea para de crescer e se desenvolver. Muitos pensam que ela morreu, mas ela apenas está “dormindo”, para recuperar suas energias. Esse período pode demorar semanas ou meses. Aqui a rega e a adubação ocorrem mais raramente, pois, sua orquídea gasta menos energia.

Você precisa saber diferenciar estes 3 períodos.

Pois, em cada período sua orquídea possui necessidades um pouco diferentes.

Leitura recomendada: veja quando você deve ou não cortar a haste floral de sua orquídea após a floração.

7. Evite Pragas e Doenças

Você sabia que é possível evitar que sua orquídea fique doente?

Não é 100% eficaz, mas seguindo as dicas abaixo, você vai conseguir evitar a grande maioria das pragas e doenças que podem atacar sua orquídea.

  1. Siga as dicas deste artigo e, ofereça um bom cultivo as suas orquídeas
  2. Quando comprar uma orquídea nova, deixe-a afastada das demais por 40 dias
  3. Sempre esterilize a tesoura que você for utilizar para cortar suas orquídeas
  4. Use canela em pó para melhorar a cicatrização dos cortes
  5. Nunca deixe um vaso com água em baixo de suas orquídeas
  6. Deixe suas orquídeas a, pelo menos 40cm de distância uma da outra
  7. Todos os dias verifique sua orquídea, procurando por sinais estranhos
  8. Deixe seu orquidário sempre limpo

Essas são dicas simples, mas quando aplicadas evitam várias dos problemas que sua planta pode contrair.

Utilize-oleo-de-neem

Leitura recomendada: Cochonilhas em Orquídeas – Identificação e Controle (2021)

Diferenças no Cultivo Em Apartamentos

Para se cuidar de orquídeas em apartamento, os cuidados que você aprendeu acima são essenciais.

A grande diferença é que existem alguns cuidados adicionais que são necessários.

Você precisa entender:

  1. Como a altura do seu apartamento vai influenciar no seu cultivo
  2. Como escolher o local que sua orquídea deve ficar no apartamento
  3. O que fazer para evitar o excesso de iluminação
  4. Quais os cuidados na adubação que precisam ser tomados no cultivo em apartamentos
  5. Como combater pragas e doenças em locais fechados

Ao dominar os 7 passos que já abordamos e, entender esses 5 cuidados especiais para o cultivo de orquídeas em apartamentos, você vai conseguir florações lindas em seu jardim ou dentro de sua casa ou apartamento.

Cultivo-em-apartamentos

1º Altura do Apartamento

Quanto mais alto seu apartamento está, mais complicado fica o cultivo de orquídeas.

Em apartamentos mais altos, esses fenômenos começam a acontecer:

  1. Umidade mais baixa
  2. Iluminação mais alta
  3. Ventilação mais forte

Para aumentar a umidade, existem algumas dicas que podem ser úteis.

  1. Coloque uma toalha molhada perto de sua orquídea
  2. Compre um umidificador
  3. Deixe um vaso com água e brita ao lado de sua orquídea (nunca em baixo da orquídea)

No caso da iluminação, a tela de sombreamento será muito útil.

E, quanto a ventilação isso é corrigido colocando sua orquídea em um local adequado.

2º Onde Colocar Suas Orquídeas no Apartamento

Existem espécies que gostam de mais luz, como é o caso da denphal, enquanto outras preferem menos luz, como as miltonias.

Por isso, faça um pequeno planejamento onde:

Suas orquídeas ou outras plantas que gostam de receber mais luz ficam perto de janelas, enquanto aquelas orquídeas que preferem mais sombra ficam atrás.

Dessa maneira, você cria uma “barreira natural” de iluminação onde todas as plantas se beneficiam.

Quanto as janelas:

  • Ao norte: são mais ensolaradas
  • Ao sul: recebem menos luz
  • Ao leste: recebem o sol da manhã
  • Ao oeste: normalmente precisam de uma tela de sombreamento, pois ficam muito quentes.

3º Como Evitar o Excesso de Luz

Para isso, você pode utilizar as telas de sombreamento, que são comumente utilizadas em orquidários para filtrar a luz solar em suas plantas.

Muitas vezes elas são necessárias para que você consiga cultivar bem sua orquídea, mas infelizmente elas são proibidas em alguns apartamentos.

Se o seu apartamento aceita essas telas, saiba que:

A grande maioria das orquídeas gostam de um sombreamento entre 50% a 60%.

Apesar disso, pesquise um pouco sobre sua espécie antes de usá-las.

4º Diferenças na Adubação de Orquídeas em Apartamentos

Este é um tema que você precisa tomar um pouco de cuidado, pois os apartamentos são locais fechados, por isso, se o adubo possuir um cheiro forte, vai se alastrar por todo o cômodo.

A minha dica neste caso é muito simples, use adubos químicos.

Eles são mais simples de se aplicar e não cheiram mal.

Os adubos orgânicos precisam se decompor para que sua orquídea possa absorver os nutrientes e, durante esta decomposição eles liberam cheiros desagradáveis.

5º O Que Fazer Com Pragas e Doenças

Existem muitas pragas que podem atingir suas orquídeas em apartamentos, sendo que grande parte delas vem pelo vento.

Algumas bem comuns são cochonilhas e pulgões.

Para evitá-las, você pode utilizar protetores naturais para as orquídeas, como o óleo de neem.

 

Você também pode catar manualmente as pragas de sua orquídea (mas é muito trabalhoso).

Quanto a fungicidas e outros produtos químicos de combate, eu recomendo que você evite ao máximo utilizá-los, porque você está em um ambiente fechado e, eles podem ser tóxicos.

Curiosidades Sobre as Orquídeas

Sobre-as-orquídeas

Antes de aprender a cultivar orquídeas, você precisa entender um pouco mais sobre elas.

As orquídeas pertencem a família Orchidaceae que até 01/01/2017 possuía 28484 espécies descobertas.

Só aqui no Brasil, existem mais de 2000 espécies de orquídeas:

O Brasil detém uma das maiores diversidades de orquídeas do continente americano e do mundo, com cerca de 2.419 espécies das quais 1.620 são endêmicas deste país. (Fonte)

As características das orquídeas podem ser muito variadas.

  • Algumas são extremamente pequenas, as mini orquídeas.
  • Enquanto outras que passam de 4 metros.

Além de toda essa diversidade e quantidade de espécies, as orquídeas são encontradas em todos os continentes, exceto na Antártida.

Graças a essa adaptação, elas acabaram sendo encontradas nos mais diversos locais como:

  1. Pântanos
  2. Desertos
  3. Florestas
  4. Montanhas
  5. Entre vários outros locais

Por isso, é muito importante que você identifique a espécie de sua orquídea.

Dessa maneira, vai saber como é o clima do habitat natural de sua planta.

Conclusão

Espero que com essas dicas você tenha aprendido como cuidar de suas orquídeas.

Não importa se elas foram ganhadas, compradas no mercado ou em um orquidário.

Se você quiser continuar aprendendo sobre orquídeas, o seu próximo passo é simples, baixe nosso guia gratuito clicando no botão verde abaixo:

Descubra Como Conseguir Orquídeas Lindas e Saudáveis em Pouquíssimo Tempo. ➜ SIM, QUERO APRENDER

Se você gostou de tudo o que aprendeu aqui, compartilhe esse artigo em suas redes sociais clicando nos ícones abaixo.

25 Comentários

  1. Maria
  2. Maria
  3. Maria Luiza
  4. Cecília
  5. Elias
  6. Tanea Lucena
  7. Como Cuidar de Orquídeas
  8. edina silva
  9. Fernando Moacy dos Santos
    • Ivonete
  10. José Pez
  11. Teresa Costa
  12. Ana Paula Godin
  13. marcos alves
  14. Sacha Melo
    • Eliezer Seabra
  15. Evy Abrahão
  16. Adalberto Borges
  17. Vera Silva

Deixe Seu Comentário 👇