Orquídeas Epífitas – O Que São, Principais Espécies e Suas Características

Atualmente as orquídeas epífitas representam a grande maioria das espécies de orquídeas cultivadas.

Em alguns casos, elas são conhecidas também como orquídeas aéreas, devido as suas raízes que ficam suspensas.

Mas antes de nos aprofundarmos nos detalhes sobre esse tipo de orquídea, vamos conhecer um pouco mais sobre elas.

Segundo a wikipédia:

O termo “epífito” foi cunhado em 1815 por C.F. Mirbel e vem da junção dos dos termos gregos epí (sobre) e phyto (planta), significando, portanto, “sobre planta”. Epifitismo

O significado desse nome é algo que vai te ajudar muito a entender mais sobre essas plantas.

Continue lendo para aprender:

Características

Orquídeas-Epífitas

As orquídeas epífitas são orquídeas que vivem em cima de árvores.

Mas é importante ressaltar que elas não vivem como parasitas, ou seja, se alimentando da árvore em que está hospedada.

A árvore serve apenas como um apoio, ou seja a orquídea não prejudica a árvore em que está.

Graças aos troncos e as folhas, elas recebem uma iluminação solar indireta, não deixando que ela se queime e possibilitando a realização da fotossíntese.

Já quanto ao seu alimento, elas retiram dos materiais orgânicos que caem perto das raízes, como por exemplo folhas.

Abaixo vamos abordar um pouco sobre as raízes dessas orquídeas.

Se você quiser ver uma comparação entre as as raízes das orquídeas epífitas com as de outros tipos de orquídeas, veja a pesquisa abaixo:

Raízes

Raízes

Com o passar dos anos, as raízes dessas orquídeas foram evoluindo para que elas conseguissem se adaptar melhor ao ambiente em que vivem.

E graças a essa evolução, elas conseguem absorver água e alimentos facilmente.

Basicamente a raiz é coberta por uma estrutura esponjosa, também conhecida como velame, que ajuda a orquídea a absorver a água do ar.

Normalmente dentro do velame um fungo chamado micorriza se aloja.

Esse fungo é responsável pela decomposição da matéria orgânica do ambiente ajudando assim a orquídea a absorver esses nutrientes.

[Grátis] E-book Os 7 Maiores Segredos Do Cultivo De Orquídeas

Simplificando tudo sobre como as orquídeas epífitas obtem água e alimento:

  1. O velame que é uma estrutura esponjosa que cobre as raízes das orquídeas
  2. O micorriza é um fungo que fica alojado dentro do velame
  3. Ambos ajudam a orquídea a obter água através do ar e alimento através da matéria orgânica do ambiente.

E para aprender mais sobre como o micorriza atua nas orquídeas, veja esses artigos:

Cultivo De Orquídeas Epífitas

Como-Cultivar

Como dito anteriormente, existem muitas orquídeas epífitas, podendo chegar a milhares de gêneros com essa característica.

Fazendo assim o habitat natural variar muito, pois:

  • Algumas vão viver em florestas tropicais
  • Algumas em pântanos
  • Outras perto de montanhas

E esses são apenas alguns dos possíveis habitats naturais.

Com essa grande diversidade, as necessidades de cultivo vão variar muito, ou seja, enquanto uma orquídea gosta de muita umidade a outra pode morrer com isso.

Por isso o que eu recomendo é que você procure informações detalhadas sobre o cultivo de sua espécie, ou tente imitar ao máximo o habitat natural dela.

Outra opção é ler o artigo como cuidar de orquídeas.

OBS: uma dica que provavelmente se aplicará a grande maioria das epífitas é que elas gostam de luz solar indireta.

Principais Espécies e Suas Características

Agora vamos ver um pouco mais sobre as principais espécies desse gênero e como cultivá-las.

Phalaenopsis:

PhalaenopsisAs orquídeas phalaenopsis também conhecidas como orquídea borboleta é um dos gêneros mais famosos das orquídeas.

Ele é composto por 75 espécies e seu grande diferencial em relação as outras orquídeas é o seu fácil cultivo e também a grande durabilidade de sua floração.

A phalaenopsis prefere ser plantada em um vaso de plástico transparente para que suas raízes possam fazer fotossíntese.

OBS: não plante-as na terra.

Quanto a sua rega, é recomendado que se olhe a cor da raiz, se ela estiver branca esta na hora de regar.

E caso ela esteja verde, espere um pouco mais.

O replantio é feito em média a cada 2 anos e é feito para se trocar o substrato ou porque a orquídea está muito grande para o vaso atual.

Uma grande curiosidade dessas orquídeas é que você pode controlar a época em que elas vão florescer.

Ou seja, se você tiver 3 ou 4 phalaenopsis em sua casa, você vai conseguir ter flores o ano inteiro.

Se você quiser aprender essa técnica, basta acessar o artigo orquídeas phalaenopsis.

Vanda

Vanda

As vandas são um pouco mais complicadas para se cultivar do que as phalaenopsis.

Mas elas não são um bicho de 7 cabeças.

Para muitas pessoas o grande problema delas é o tamanho, pois o espaço ocupado por uma vanda poderia ser ocupado por 2 ou 3 orquídeas.

Mesmo assim é um ótimo gênero para se cultivar.

O gênero contém 80 espécies, sendo todas originárias da ásia oriental (especialmente Tailândia)

A orquídea vanda normalmente é  cultivada suspensa em cestas com arame, ficando assim com suas raízes livres.

Também não gostam muito de substratos, você pode usá-los quando a planta está pequena, mas não é muito recomendado.

Para regá-las basta observar a troca de cor das raízes, como feito com as phalaenopsis.

Cattleya

Cattleya

Gênero com cerca de 113 espécies, nativas principalmente da América Do Sul.

As cattleyas possuem o maior número de híbridos entre as orquídeas e o seu nome foi em homenagem a Willian Cattley que foi o primeiro cultivador dessa espécie.

As flores podem ser de vários tamanhos e em média duram de 10 a 30 dias.

A temperatura ideal para elas é um clima mais quente do que as outras orquídeas, sendo o ideal:

  • 21ºC a 27ºC dia
  • 13ºC a 16ºC noite

Sendo que elas podem tolerar temperaturas mais altas, mas isso não é recomendado.

A umidade ideal é cerca de 50% a 80%, esse fator é ideal para que a orquídea possa ter uma boa resistência a doenças.

A cattleya é um dos gêneros mais famosos aqui no Brasil, sendo a sua principal representando a Cattleya Walkeriana.

Outras Espécies De Orquídeas Epífitas

Além dessas orquídeas, existem várias outras espécies que também são epífitas, abaixo eu separei uma pequena lista com algumas delas.

  • Miltonia
  • Laelia
  • Zygopetalum
  • Stenia
  • Abdominea (orquídea rara)
  • Vanilla
  • Acineta
  • Aerangis
  • Aetheorhyncha
  • Alamania
  • Angraecum
  • Dendrobium
  • Ascoglossum
  • Bifrenaria
  • Brassia
  • Camaradin
  • Chaseella
  • Chilopogon (orquídea rara)
  • Isabelia
  • Huntleya
  • Guarianthe
  • Gongora
  • Sobralia
  • Encyclia
  • Earina
  • Epidendrum

[Grátis] E-book Os 7 Maiores Segredos Do Cultivo De Orquídeas

Conclusão

Esse foi um pequeno artigo detalhando um pouco sobre o que são as orquídeas epífitas.

É importante saber que além delas, também existem outros tipos de espécies de orquídeas como:

Agora é sua vez, clique nos ícones abaixo e compartilhe esse artigo com seus amigos, porque dessa maneira você nos ajuda a trazer mais conteúdos aqui para o site.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *