Orquídeas Terrestres – Suas Principais Espécies e Como Cultivá-las

Orquídeas terrestres, o que são? Quais as espécies mais famosas? Continue lendo para descobrir a resposta dessas perguntas e muito mais.

Existem milhares de orquídeas em todo o mundo, cada uma com a sua característica e beleza.

E devido a essa grande diversidade, foram criadas formas de se categorizar as orquídeas.

Por exemplo, as espécies agrupam orquídeas com características muito similares.

Mas a classificação das orquídeas que nós vamos falar hoje é segundo o seu habitat, com 3 principais classificações.

Nesse artigo, nós vamos falar um pouco mais sobre as orquídeas terrestres.

Sobre As Orquídeas Terrestres

Orquídeas-Terrestres

As orquídeas do tipo terrestres podem ser definidas como aquelas que vivem nos solos.

Mas não se confunda, o nome de orquídea terrestre, não significa que elas nascem na terra.

O solo referido acima é, na verdade, húmus ou folhas que vão se acomunando no chão da floresta. Criando assim, um espaço muito fértil para as plantas.

O húmus absorve muita água e frequentemente está molhado, por isso as orquídeas terrestres desenvolveram em suas raízes uma grande tolerância a umidade.

Mas ao cultivá-las não exagere, pois como a maioria das orquídeas, ela necessita de um solo bem drenado e leve para o seu crescimento.

Muitas pessoas acreditam que existem poucas orquídeas terrestres, mas isso é um engano.

Esse erro ocorre porque são poucas as espécies desse tipo que são comercializadas.

A maioria fica nas florestas, muitas vezes sendo confundidas como plantas terrestres normais.

No Brasil existem algumas espécies terrestres, sendo que algumas são atraentes e cultivadas comercialmente.

Cultivo

Orquídea-Terrestre

Devido a grande diversidade de orquídeas terrestres, essas dicas não poderão se aplicar a todas.

Mas provavelmente vão servir muito bem para a grande maioria.

Temperatura e Ventilação

Não só as orquídeas terrestres, mas todas as orquídeas devem ter uma ventilação adequada.

Assim sua orquídea vai ser mais resistente e também mais bonita.

Em sua grande maioria são muito resistentes a baixas temperaturas.

E quando o frio é extremo, elas adormecem por 1 ano, ficando sem florir.

Apesar disso parecer uma desvantagem, a grande maioria das orquídeas em frios extremos (12ºC ou menos) correm risco de morrer.

A temperatura ideal depende de orquídea para orquídea, por isso, busque mais informações sobre a sua espécie para saber qual é a dela.

Como Adubar e Quais Substratos Usar

spathoglottis-plicata

Essas orquídeas normalmente não precisam muito de adubos, sendo que a grande parte dos nutrientes elas recebem do solo em que estão.

Por isso, ao adubá-las tome muito cuidado com o excesso.

Sobre o substrato, faça uma mistura meio a meio entre humos e terra vegetal.

Como Regar e Iluminação Correta

Normalmente as orquídeas terrestres gostam muito de água.

Para verificar se elas necessitam de água:

  1. Coloque o seu dedo e o afunde um pouco no substrato de sua orquídea.
  2. Se ele estiver seco, ou pouco úmido (quase secando), regue.
  3. Mas caso ele esteja com uma boa umidade, espere mais um dia e verifique novamente.

Normalmente a rega ocorre de 2 a 3 vezes na semana.

Já a iluminação, ela deve ser sempre indireta.

[Grátis] E-book Os 7 Maiores Segredos Do Cultivo De Orquídeas

Como Plantar Orquídeas Terrestres

Elas podem e normalmente são plantadas em vasos grandes e profundos utilizando o substrato de húmus com casca fina de árvore.

Ao plantá-las no vaso ou na terra, coloque muita terra vegetal e também muitos compostos orgânicos para que a drenagem seja bem eficiente.

O vaso normalmente é muito grande devido ao tamanho das orquídeas terrestres que geralmente são muito grandes.

Para plantá-la na terra, basta fazer um buraco no chão, preenchê-lo com os compostos orgânicos e colocar sua orquídea.

Lembre-se de plantá-la em um local limpo, com sol indireto, boa umidade e ventilação.

Agora para plantá-la em vasos, basta ver o vídeo abaixo:

Características

Elas normalmente possuem dois tubérculos subterrâneos e também podem ser divididas em vários grupos e gêneros.

Esses grupos podem ser de acordo com o local que elas vivem.

Por exemplo, lugares secos, iluminados e mais quentes, úmidos e com muita sombra e mais frios, etc.

Mas a divisão mais comum entre elas são entre seus gêneros.

Os gêneros citadas a seguir são totalmente ou tem a sua grande maioria de espécies de orquídeas terrestres.

  • Sobralia
  • Phaius
  • Arundina
  • Paphiopedilum
  • Phragmipedium
  • Cymbidium (algumas espécies apenas)
  • Spathoglottis
  • Bletia

Esses são os principais gêneros de orquídeas terrestres e abaixo eu vou falar um pouco mais sobre cada um deles.

Arundina

Arundina_graminifolia

É um gênero extremamente pequeno, possuindo apenas uma orquídea, a orquídea bambu.

A orquidea bambu é uma orquídea terrestre que pode ter de 70 cm até 2 m de altura.

Ela é uma orquídea multiperene, tendo suas folhas mais finas, estreitas e compridas e em média de 9 a 19 cm de largura cada uma.

Sua floração ocorre nas estações do outono e do verão, tendo lindas flores.

OBS: no máximo 10 flores a cada floração.

Essas flores são nas cores lilás rosada e também de uma forma mais rara, totalmente branca.

A arundina ou orquídea bambu é muito comum no Brasil, especialmente no litoral paranaense.

Sobrália

Sobralia_atropubescens

Sobrália é um gênero onde a maioria de suas orquídeas são terrestres, mas não todas.

Esse gênero foi criado em 1794 por Ruiz & Pavón na cidade de Flora Peruvianae.

Com mais de 100 espécies, elas são nativas do México e também da grande maioria dos países da América do Sul.

Sendo que são muito diversificadas, pois nascem em locais no nível do mar até em grandes altitudes.

Assim como a arundina, ela pode chegar até 2 metros de altura com um crescimento simpodial.

Suas folhas são rígidas e estreitas e suas flores aparecem apenas uma de cada vez, algo que pode ser chamado de inflorescência terminal.

Essas flores têm muitas cores, variando de esbranquiçados até um lilás ou rosa.

Passando também por vermelho, amarelo, laranja entre outras cores.

Phaius

Phaius

É oriunda de solos alagados e também de margens de pântanos em regiões tropicais de vários países como:

  • Nova Guiné
  • Indonésia
  • Malásia

E muitos outros países, se estendendo da China e indo até Madagascar.

Esse é um gênero com todas as orquídeas sendo terrestres, com cerca de 45 espécies.

Ela pode apresentar de 5 a 10 flores por floração e tem uma grande variedade de cores, o que chamou a atenção de muitos colecionadores.

E isso fez com que eles as coletassem de seus habitats naturais.

Hoje devido a essa prática, esse gênero se encontra em perigo de extinção.

A espécie mais conhecida desse gênero é a Phaius Tankervilleae, ou popularmente conhecida como orquídea capuz de freira.

Phaphiopedilum

Paphiopedilum_spicerianum

O gênero de orquídeas paphiopedilum ou orquídeas sapatinho atualmente conta com 98 espécies.

Sendo a sua grande maioria orquídeas terrestres e de crescimento monopodial.

Elas são originais da China, Laos, Filipinas e vários outros países, sendo um gênero de orquídeas muito famoso entre os cultivadores.

Phragmipedium

Phragmipedium_besseaeAs orquideas phragmipedium não são totalmente terrestres, pois em alguns casos são epífitas, tendo 24 espécies.

Suas raízes são carnosas e vilosas e essas plantas possuem poucas flores, mas elas são bem grandes.

Esse gênero foi criado por Robert Rolge em 1896, sendo nativas da América tropical.

As espécies phragmmipedium possuem um crescimento simpodial.

Elas preferem ambientes altos, normalmente em locais de 400 a 2200 metros acima do nível do mar e já quanto a sua floração, elas tem no máximo 15 flores por vez, cada flor podendo ter até 75 cm.

As flores podem ser laranja, vermelho, magenta, amarelo, etc.

Cymbidium

Cymbidium_devonianumAs orquídeas cymbidium podem ser terrestres, semi-terrestres ou também epífitas.

Sendo que a grande parte das cymbidiums cultivadas aqui no Brasil são epífitas.

OBS: Essa não é uma espécie com a sua grande maioria de orquídeas terrestres, mas eu quis colocá-la aqui, pois poucas pessoas sabem que esse gênero também contém orquídeas terrestres.

Segundo a wikimedia, a espécie cymbidium tem 69 espécies.

Essa é uma das espécies mais cultivadas pelos orquidófilos, sendo nativa de vários países como:

  • Sri Lanka
  • Japão
  • Filipinas
  • Entre outros

Foi descoberta em 1799 por Olof Swarts e contém milhares de híbridos.

A cymbidium é uma orquídea que gosta muito de frio e que precisa de uma grande queda de temperatura para conseguir florir.

[Grátis] E-book Os 7 Maiores Segredos Do Cultivo De Orquídeas

Spathoglottis

Spathoglottis_unguiculataCom cerca de 40 espécies, o gênero Spathoglottis é um gênero de orquídeas terrestres que foi estabelicido no ano de 1825.

A principal orquídea desse gênero é a Spathoglottis plicada.

Sendo nativa do sudeste asiático e do sudoeste do oceano pacífico, as orquídeas desse gênero ficaram famosas por seu perfume que parece muito com um cheiro de uva.

O seu cultivo é muito parecido com o da orquídea bambu.

Grande parte das regras de cultivo para orquídeas terrestres ditas no início desse artigo aplicam-se perfeitamente para essa espécie.

Suas flores normalmente são bem grandes e a variedade de cores é muito grande.

Bletia

Bletia_Patula

Assim como as orquídeas sobrálias, esse gênero foi proposto por Ruiz & Pavón no ano de 1794.

Sendo o nome uma homenagem ao naturalista Luis Blet.

O gênero possui 33 espécies, sendo a sua grande maioria orquídeas terrestres que são nativas da Florida até o Sul do Brasil.

Elas normalmente crescem em barrancos, encostas ou em campos, sempre abaixo de 3000 mil metros de altitude.

Aqui no Brasil, a mais comum é a Bletia Catenulata.

Suas flores são das cores lavanda ou branca, com um tamanho médio de 4,5 cm, tendo sua floração ocorrendo durante a primavera e também no verão.

Conclusão

Espero que com esse artigo você consiga entender um pouco mais sobre as orquídeas terrestres, o que elas são e quais são suas principais espécies.

Se você tiver qualquer dúvida ou simplesmente quer falar algo sobre esse artigo, deixe o seu comentário abaixo.

1 Comentário

  1. Direitos autorais das imagens
    Bletia Patula —- By Everglades NPS from Homestead, Florida, United States – Bletia Patula (4), NPSPhoto, S.Diaz, 2013.jpg, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=44727173
    Spathoglottis aurea —- By Bernard DUPONT from FRANCE (Orchid (Spathoglottis aurea)) [CC BY-SA 2.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0)], via Wikimedia Commons
    Spathoglottis unguiculata —- By Alejandro Bayer Tamayo from Armenia, Colombia (Orquídea de tierra (Spathoglottis unguiculata)) [CC BY-SA 2.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0)], via Wikimedia Commons
    Cymbidium devonianum —- By Orchi (Self-photographed) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) or CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)], via Wikimedia Commons
    Phragmipedium besseae —- By Averater (Own work) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) or CC BY 4.0 (http://creativecommons.org/licenses/by/4.0)], via Wikimedia Commons
    Phragmipedium chapadense —- By Roberto Takase (Own work) [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0) or GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html)], via Wikimedia Commons
    Arundina graminifolia —- “Arundina graminifolia at Kadavoor” © 2014 Jee & Rani Nature Photography is used here under a CC BY-SA 4.0 License [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)], via Wikimedia Commons
    Phaius flavus —- By Raabbustamante – Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=21001980
    Sobralia atropubescens —- By Franz Xaver (Own work) [CC BY-SA 3.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0) or GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html)], via Wikimedia Commons
    Sobralia decora —- By Bernd Haynold (selbst fotografiert – own picture) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html), CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/) or CC BY 2.5 (http://creativecommons.org/licenses/by/2.5)], via Wikimedia Commons
    paphiopedilum spicerianum —- By Orchi (Fotografado por si mesmo) [GFDL(http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) or CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)], via Wikimedia Commons

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *