Orquídeas Terrestres – Tipos, Espécies e Cultivo (Com Fotos)

Paphiopedilum-uma-orquídea-terrestreAs orquídeas terrestres são encontradas na natureza vegetando no solo. Esse solo é composto especialmente por materiais orgânicos como húmus e folhas caídas que ajudam no desenvolvimento da planta. Elas também são conhecidas como orquídeas da terra, do mato ou orquídeas do chão.

As orquídeas terrestres são muito famosas por sua resistência e pela beleza de suas flores.

E, neste artigo, você vai aprender várias curiosidades interessantes sobre elas.

Porque Elas São Chamadas de Orquídeas Terrestres?

Porque-elas-são-chamadas-de-orquídeas-terrestres

Existem milhares de orquídeas em todo o mundo.

Cada uma possui sua própria característica e beleza e, devido a essa grande diversidade, foram criadas formas para se classificar as orquídeas.

Uma dessas formas, foi a classificação por onde as orquídeas vivem que foi dividida em 5 categorias, ou seja, uma orquídea que vive se apoiando em árvores, tem uma classificação diferente daquela que vive em rochas.

  1. Epífitas são as orquídeas que vivem penduradas em árvores (exemplo: orquídeas Phalaenopsis)
  2. Rupícolas ou litófitas  são as orquídeas que vivem em rochas (exemplo: Epidendrum)
  3. Terrestres são as orquídeas que vivem no solo.
  4. Humícolas vivem em material orgânico em decomposição e fazem fotossíntese
  5. Saprófitas vivem em material orgânico em decomposição, mas não fazem fotossíntese.

Além dessa classificação, ainda existem outros.

Um exemplo são os gêneros, pois eles agrupam as espécies de orquídeas com características muito similares.

Tipos de Orquídeas Terrestres

Os tipos citados a seguir são totalmente ou tem a sua grande maioria de espécies de orquídeas terrestres.

  • Sobralia
  • Phaius
  • Orquídea Arundina
  • Paphiopedilum
  • Phragmipedium
  • Cymbidium (algumas espécies apenas)
  • Spathoglottis
  • Orquídea Bletia
  • Orchis
  • Cypripedium

Esses são os principais tipos de orquídeas terrestres e abaixo eu vou falar um pouco mais sobre cada um deles.

Arundina

Arundina

É um gênero extremamente pequeno, possuindo apenas uma orquídea, a Arundina graminifolia.

Popularmente conhecida como orquídea bambu, essa espécie terrestre pode ter de 70 centímetros até 2 metros de altura.

Ela é uma orquídea multi perene, tendo suas folhas mais finas, estreitas e compridas e em média de 9 a 19 cm de largura cada uma.

Sua floração ocorre nas estações do outono e do verão, tendo no máximo 10 flores.

Essas flores são nas cores lilás rosada e também de uma forma mais rara, totalmente branca.

A Arundina ou orquídea bambu é muito comum no Brasil, especialmente no litoral paranaense.

Sobrália

Sobrália

Sobrália é um gênero com mais de 100 espécies nativas do México e da América do Sul, onde a maioria são terrestres e podem chegar até 2 metros de altura. Foi proposto em 1794 por Ruiz & Pavón na cidade de Flora Peruvianae.

Para cuidar de sua Sobrália, você deve oferecer uma boa iluminação, alta umidade, deve colocá-la em locais onde a temperatura varia de 21°C a 29°C durante o dia e, a noite fica mais fresco, já a rega é feita quando o substrato ou o solo seca e o replantio na época onde estão surtindo novas raízes.

Suas folhas são rígidas e estreitas e suas flores aparecem apenas uma de cada vez, algo que pode ser chamado de inflorescência terminal.

Essas flores têm muitas cores:

  • Podem variar de um esbranquiçados até um lilás ou rosa.
  • Passando também por vermelho, amarelo, laranja entre outras cores.

Phaius

Phaius

A planta terrestre mais famosa deste gênero, é a Phaius tankervilleae, também conhecida como orquídea capuz de freira ou orquídea do pântano.

Essa orquídea pode ser encontrada em solos mais alagados, especialmente perto de pântanos em regiões tropicais.

As Phaius são nativas dos seguintes países:

  • Nova Guiné
  • Indonésia
  • Malásia

E muitos outros países, se estendendo da China e indo até Madagascar.

Esse é um gênero com todas as orquídeas sendo terrestres, com cerca de 45 espécies.

Ela pode apresentar de 5 a 10 flores por floração e tem uma grande variedade de cores, o que chamou a atenção de muitos colecionadores.

E isso fez com que eles as coletassem de seus habitats naturais.

Hoje devido a essa prática, esse gênero se encontra em perigo de extinção.

Paphiopedilum

Paphiopedilum

O gênero de orquídeas paphiopedilum ou orquídeas sapatinho atualmente conta com 98 espécies.

Sendo a sua grande maioria orquídeas terrestres e de crescimento monopodial.

Elas são originais da China, Laos, Filipinas e vários outros países, sendo um gênero de orquídeas muito famoso entre os cultivadores.

Phragmipedium

PHRAGMIPEDIUMAs orquideas Phragmipedium não são totalmente terrestres, pois em alguns casos são epífitas, tendo 24 espécies.

Suas raízes são carnosas e viçosas e essas plantas possuem poucas flores, mas elas são bem grandes.

Esse gênero foi criado por Robert Rolge em 1896, sendo nativas da América tropical.

As espécies phragmipedium possuem um crescimento simpodial.

Elas preferem ambientes altos, normalmente em locais de 400 a 2200 metros acima do nível do mar e já quanto a sua floração, elas tem no máximo 15 flores por vez, cada flor podendo ter até 75 cm.

As flores podem ser laranja, vermelho, magenta, amarelo, etc.

Cymbidium

CymbidiumAs orquídeas cymbidium podem ser terrestres, semi-terrestres ou também epífitas.

Sendo que a grande parte das cymbidium cultivadas aqui no Brasil são epífitas.

OBS: Essa não é uma espécie com a sua grande maioria de orquídeas terrestres, mas eu quis colocá-la aqui, pois poucas pessoas sabem que esse gênero também contém orquídeas terrestres.

Segundo a wikimedia, a espécie cymbidium tem 69 espécies.

Essa é uma das espécies mais cultivadas pelos orquidófilos, sendo nativa de vários países como:

  • Sri Lanka
  • Japão
  • Filipinas
  • Entre outros

Foi descoberta em 1799 por Olof Swarts e contém milhares de híbridos.

A cymbidium é uma orquídea que gosta muito de frio e que precisa de uma grande queda de temperatura para conseguir florir.

Spathoglottis

SPATHOGLOTTISCom cerca de 40 espécies, o gênero Spathoglottis é um gênero de orquídeas terrestres que foi estabelecido no ano de 1825.

A principal orquídea desse gênero é a Spathoglottis plicada.

Sendo nativa do sudeste asiático e do sudoeste do oceano pacífico, as orquídeas desse gênero ficaram famosas por seu perfume que parece muito com um cheiro de uva.

O seu cultivo é muito parecido com o da orquídea bambu.

Grande parte das regras de cultivo para orquídeas terrestres ditas abaixo neste artigo aplicam-se perfeitamente para essa espécie.

Suas flores normalmente são bem grandes e a variedade de cores é muito grande.

Bletia

Bletia

Assim como as orquídeas sobralia, esse gênero foi proposto por Ruiz & Pavón no ano de 1794.

Sendo o nome uma homenagem ao naturalista Luis Blet.

O gênero possui 33 espécies, sendo a sua grande maioria orquídeas terrestres que são nativas da Florida até o Sul do Brasil.

Elas normalmente crescem em barrancos, encostas ou em campos, sempre abaixo de 3000 mil metros de altitude.

Aqui no Brasil, a mais comum é a Bletia Catenulata.

Suas flores são das cores lavanda ou branca, com um tamanho médio de 4,5 cm, tendo sua floração ocorrendo durante a primavera e também no verão.

Orchis

Orchis

O nome orquídea significa “em forma de testículos” e, esse nome provavelmente foi dado graças as orquídeas desse gênero.

Por exemplo, a Orchis italica possui flores que parecem com um homem nu.

O gênero orchis é composto por cerca de 60 espécies onde todas tem hábitos terrestres e, podem ser encontradas na Europa, Ásia e África.

Dificilmente você encontrará orquídeas desse gênero no Brasil.

As orquídeas terrestres brasileiras são mais resistentes ao calor, enquanto essas, não suportam uma temperatura alta.

Cypripedium

CYPRIPEDIUM

A Cypripedium é uma orquídea muito parecida com a paphiopedilum.

Sendo encontrada principalmente em ambientes muito frios, dificilmente se adaptaria ao clima do sudeste ou nordeste brasileiro.

Ela é nativa das seguintes regiões:

  • Alasca
  • Sibéria

Hoje está se tornando um gênero cada vez mais raro, pois com o passar dos anos seu habitat natural está diminuindo e, a coleta ilegal de orquídeas está atrapalhando seu desenvolvimento.

Características Das Orquídeas Terrestres

Orquídeas-Terrestres

Sendo encontradas em espaços muito férteis das florestas, estas orquídeas possuem algumas características muito interessantes.

Curiosidade-sobre-as-orquídeas-terrestres

Primeiramente, elas vivem em locais com bastante húmus.

Esses húmus absorvem muita água, o que fez as orquídeas terrestres desenvolverem em suas raízes uma grande tolerância a umidade.

Mas, durante o cultivo, tome muito cuidado para não exagerar na quantidade.

Em relação a quantidade de espécies, existem milhares, mas poucas são valiosas comercialmente.

No Brasil existem algumas espécies terrestres, sendo que algumas são atraentes e cultivadas comercialmente.

A maioria dessas orquídeas fica nas florestas, muitas vezes sendo confundidas como plantas terrestres normais.

Está gostando? Então acesse hoje nosso manual completo de cultivo. Para isso, clique no botão abaixo:

Descubra Como Conseguir Orquídeas Lindas e Saudáveis em Pouquíssimo Tempo. ➜ SIM, QUERO APRENDER

Como Cuidar de Orquídeas Terrestres

Orquídea-Terrestre

Devido a grande diversidade de orquídeas desse tipo, essas dicas não poderão se aplicar a todas.

Mas provavelmente vão servir muito bem para a grande maioria.

Por isso, não utilize essas dicas como regras e sim como um guia para que você possa testar e ver se suas orquídeas vão gostar.

Se você quiser acessar um guia mais completo sobre o cultivo de orquídeas, veja este artigo.

Temperatura e Ventilação

Temperatura

Não só as orquídeas terrestres, mas todas as orquídeas devem ter uma ventilação adequada.

Assim sua orquídea vai ser mais resistente e também mais bonita.

Para fornecer a temperatura ideal para as orquídeas deste tipo, veja as informações abaixo:

  1. Em sua grande maioria são muito resistentes a baixas temperaturas.
  2. Quando o frio é extremo, elas adormecem por 1 ano, ficando sem florir.
  3. Apesar disso parecer uma desvantagem, boa parte das orquídeas em frios extremos (12ºC ou menos) correm risco de morrer, enquanto as terrestres conseguem sobreviver.
  4. A temperatura ideal depende de orquídea para orquídea, por isso, busque mais informações sobre a sua espécie para saber qual é a dela.

Como Adubar e Quais Substratos Usar

spathoglottis-plicata

As orquídeas de chão normalmente não precisam ser adubadas constantemente.

Isso ocorre, pois a grande maioria dos nutrientes que elas vão receberão serão dos substratos e, do solo em que está plantada.

Mas, caso você queira adubar sua planta, eu recomendo que utilize um adubo equilibrado.

  1. NPK 20 20 20
  2. NPK 10 10 10

Ao adubá-las tome muito cuidado com o excesso.

Já quanto aos substratos, abaixo estão alguma das melhores opções para essas orquídeas:

  • Forth substrato para orquídeas terrestres
  • Carvão
  • Casca de pinus
  • Humus
  • Terra vegetal

Uma dica: acesse o nosso guia completo, porque nele você vai aprender o passo a passo para ter lindas orquídeas e combater pragas e doenças.

Descubra Como Conseguir Orquídeas Lindas e Saudáveis em Pouquíssimo Tempo. ➜ SIM, QUERO APRENDER

Como Regar e Iluminação Correta

Para se aprender como cuidar de orquídeas da terra ou terrestres, é necessário saber a hora certa para regá-las e também qual a iluminação ideal.

Normalmente as orquídeas terrestres gostam muito de água.

Para verificar se elas necessitam de água:

  1. Coloque o seu dedo e o afunde um pouco no substrato de sua orquídea.
  2. Se ele estiver seco, ou pouco úmido (quase secando), regue.
  3. Mas caso ele esteja com uma boa umidade, espere mais um dia e verifique novamente.

Normalmente a rega ocorre de 2 a 3 vezes na semana.

Já a iluminação, ela deve ser sempre indireta.

Como Plantar Orquídeas Terrestres

Plantar

Elas podem e normalmente são plantadas em vasos grandes e profundos utilizando o substrato de húmus com casca fina de árvore.

Ao plantá-las no vaso ou na terra, coloque muita terra vegetal e também muitos compostos orgânicos para que a drenagem seja bem eficiente.

O vaso normalmente é muito grande devido ao tamanho das orquídeas terrestres que geralmente são muito grandes.

Para plantá-la na terra, basta:

  1. Fazer um buraco no chão
  2. Preenchê-lo com os compostos orgânicos
  3. Colocar sua orquídea.

Mas antes de se plantar sua orquídea, garanta que ela seja mesmo terrestre, por exemplo, algumas cymbidium podem ser plantadas no chão, enquanto outras não.

Lembre-se de plantá-la em um local limpo, com sol indireto, boa umidade e ventilação.

Agora para plantá-la em vasos, basta ver o vídeo abaixo:

Algumas dúvidas comuns

Essa é uma atualização desse artigo onde eu vou listar algumas dúvidas comuns que venho encontrando sobre esse tipo de orquídeas.

1 – O que são orquídeas de chão, orquídeas do mato ou orquídeas da terra?

Orquídeas de chão, orquídeas do mato ou orquídeas da terra são sinônimos ou nomes populares para as orquídeas terrestres

2 – Existem orquídeas terrestres brancas? E amarelas?

Sim, exemplos seriam a orquídea bambu branca, e no caso de amarelas, várias orquídeas cymbiums

3 – Quais são as orquídeas terrestres brasileiras mais famosas?

  • Acianthera teres
  • Catasetum barbatum
  • Várias espécies do gênero Phragmipedium
  • Entre outras.

Várias espécies são encontradas no cerrado brasileiro.

Existem algumas pesquisas que falam sobre orquídeas terrestres brasileiras, se você quiser acessá-las, pode clicar nos links abaixo:

Essas são as duas principais dúvidas que eu encontrei, se você tiver mais alguma dúvida, deixe seu comentário que eu vou tentar te responder.

Características

Paphiopedilum_gratrixianum

As orquídeas do mato, normalmente possuem as seguintes características.

Elas possuem dois tubérculos subterrâneos e também podem ser divididas em vários grupos e gêneros.

Esses grupos podem ser de acordo com o local que elas vivem.

Por exemplo:

  • Lugares secos, iluminados e mais quentes
  • Úmidos e com muita sombra e mais frios,
  • Florestas perto de rios

Mas a divisão mais comum entre elas são entre seus gêneros.

 

Conclusão – Orquídeas do Mato

Espero que com esse artigo você consiga entender um pouco mais sobre as orquídeas terrestres, o que elas são e quais são suas principais espécies.

Essas na maioria das vezes são ótimas orquídeas para se cultivar, por isso, não pense duas vezes e procure ter uma orquídea de chão.

Se você gostou desse artigo, o compartilhe com seus amigos e amigas clicando nos ícones abaixo:

12 Comentários

  1. Andressa Geronimo
  2. Maria Regina Simões
  3. Wilson
  4. Maria Do Socorro Galvão
  5. Maria José Motta Viana
  6. hugo
    • Eduardo Chinelato
  7. Nelson da Silva

Deixe Seu Comentário 👇